By Elaine Averbuch Neves

Sou como você me vê. Posso ser leve como uma brisa ou forte como uma ventania. Depende de quando e como você me vê passar.

– Clarice Lispector -

segunda-feira, 29 de agosto de 2011

Amigos(as) do Blog!! Bom dia!!! Com chuva ou sol, nosso encontro acontece sempre!!! E hoje é com chuva!!!

Que bom que vocês vieram!!! Sejam todos muito bem vindos!!!
Agora, meus amigos(as), conversaremos sobre algo muito sério, o tabagismo; daí as imagens inseridas ao texto para ilustrá-lo, podem ser um pouco chocantes, mas as conseqüências da realidade causadas pelo fumo também são!!!
Dia Nacional do Combate ao Fumo
Segunda-feira, 29/08 é dia de se conscientizar para um problema que afeta milhares de pessoas em todo o Brasil, o tabagismo. O Dia Nacional de Combate ao Fumo, comemorado no dia 29 de agosto, tem o objetivo de reforçar as ações de sensibilização da população para os danos causados pelo tabaco, seja para quem fuma ou respira passivamente a fumaça de cigarros comuns, de palha, de cravo, bali hai, cigarrilhas, charutos, cachimbos, narguilé etc
 “.....Não sei se as estatísticas confirmam, mas é evidente que existem muito mais novos fumantes entre as mulheres do que entre os homens. E quem começa a fumar, hoje, só pode ser burro.
No número total de fumantes no mundo, imagino que os homens ainda batam as mulheres. Mas é muito mais comum ver-se meninas adolescentes fumando do que meninos. Talvez esta desproporção já existisse e as meninas fumassem mais, mas escondidas.
Hoje fumam abertamente, em toda parte, e sem parar. E como são adolescentes, pertencem à primeira geração de fumantes que não pode ter nenhuma dúvida sobre o mal que o cigarro faz. Outras gerações de adolescentes começavam a fumar para imitar os adultos, para se sentirem adultos, para serem sofisticados e porque, pelo menos depois dos primeiros acessos de tosse, era bom, e pouco ligavam à alegação careta e não provada de que podia encurtar suas vidas. Hoje, que cigarro mata é não apenas uma certeza mas uma certeza universalmente difundida e conhecida. E mesmo assim as meninas começam a fumar.

Velhos fumantes não podem ser chamados de burros. Quando se tornou insofismável que fumar dava câncer e matava de outras maneiras terríveis, já estavam fisgados. Só podemos (nós que, sem sermos gênios, adivinhamos desde cedo que aspirar fumaça não podia fazer bem) ser solidários com a sua luta contra o vício, ou com a sua resignação. Mas quem começa a fumar sabendo tudo o que sabe, desculpe: é burro. No caso, burra. Para não enveredarmos pela hipótese de que se trata de uma geração suicida."
(Luis Fernando Veríssimo, O Globo, 10/06/2004)
 À esquerda os pulmões de um não-fumante e, à direita, os pulmões de um fumante. 

 A indústria de cigarros é o maior inimigo da saúde, comete um      crime contra a saúde pública, que os governos, sempre ávidos por impostos, têm permitido.
Com a palavra, a indústria do cigarro: veja a palavra de alguns membros da indústria do cigarro:
A marca Camel precisa aumentar sua penetração no grupo de 14-24 anos, que tem valores mais liberais e representa o mercado de cigarros amanhã."
Memorando de 1975 para C. A. Tucker, vice presidente de Marketing da R. J. Reynolds.
"A nicotina causa dependência. Nosso negócio, então, é a venda de uma droga."
Addison Yeaman, da Brown & Williamson, 1963.
"Para o principiante, fumar um cigarro é um ato simbólico. Eu não sou mais o filhinho da mamãe, eu sou durão, sou um aventureiro, não sou quadrado... À medida que o simbolismo psicológico perde a força, o efeito farmacológico assume o comando para manter o hábito..."
Philip Morris, vice-presidente de Pesquisa e Desenvolvimento, "Por que se Fuma", 1969.
"O cigarro não ser visto como um produto, mas como um pacote. O produto é a nicotina. Pense no cigarro como um distribuidor de uma dose de nicotina. Pense em uma tragada como o veículo da nicotina."
Drª Gro Harlem Brundtland, diretora-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS) - Berlim, 27 de abril de 1999.
Não se deixe enganar, agora que você já conhece um pouco da estratégia da indústria do cigarro, não se deixe seduzir pelas belas imagens dos comerciais e dos anúncios. Fumar não deixa ninguém mais bonito ou interessante. A verdade é bem outra: cigarro é droga, causa dependência e mata.
Morreu de câncer pulmonar.
O tabaco diminui as defesas do organismo e com isso o fumante tende a aumentar a incidência de adquirir doenças como a gripe e a tuberculose. O tabaco também causa impotência sexual.
A melhor maneira de evitar tudo isso é nem começar a fumar.
Hoje, fica aqui, meus amigos(as), a mensagem do Blog. Não exatamente como uma data para celebrar, mas uma data para refletir, principalmente sobre os hábitos que transmitimos às futuras gerações. Ou serão vícios? Que não conseguimos curar em nós mesmos?... E é esse modelo que muitas crianças ainda tem em seus lares, infelizmente, mesmo sabendo que o tabagismo é considerado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) a principal causa de morte evitável em todo o mundo, 600 mil pessoas morrem anualmente em decorrência de doenças relacionadas ao tabagismo passivo.
  Fica o convite, no dia de hoje, 29/08, Dia Nacional de Combate ao Fumo, para reflexão e tomada de consciência. Que Deus ilumine e fortaleça as (boas) decisões!! Dias como estes são de extrema importância, ou seja, o tabagismo prejudica a saúde não só do fumante em si, mas afeta também os não-fumantes, na medida em que todos, direta ou indiretamente, respiram a fumaça prejudicial.
Bem, depois de tudo isso, ficamos com esta mensagem:
Um ótimo início de semana para todos(as)!!!!
E lembrem-se, as mudanças acontecem “De dentro pra fora”!



Um comentário:

Blogger disse...

I got my first electronic cigarette kit from Vaporfi, and I think its the best kit.