By Elaine Averbuch Neves

Sou como você me vê. Posso ser leve como uma brisa ou forte como uma ventania. Depende de quando e como você me vê passar.

– Clarice Lispector -

quarta-feira, 10 de agosto de 2011

Os Grilhões da Ignorância

Semana passada, na minha cabeleireira, conversávamos quando chegou uma menina (jovem mulher, porque no decorrer da conversa ficamos sabendo ter ela 20 anos e um bebê de 3 meses!) para fazer as sobrancelhas. Conversa vai, conversa vem, a conversa foi ficando mais íntima....
E aí fomos percebendo a “ingenuidade” ou “ignorância” da “garota”.... Pasmem!!! Ela nos confidenciou que o “marido” não a ajudava em nada quando estava em casa!! Além de cuidar de seu bebê (sozinha), a casa precisava estar “um brinco” para quando o “marido” chegasse em casa! Isso sem falar na “comidinha pronta”! Aí perguntamos se ele, aos finais de semana, quando estava em casa, não ajudava pelo menos a trocar as fraldas, dar banho (o meu marido participou de tudo isso, graças a Deus!!), e ela ingenuamente contou que “ele”(o marido), dizia que isso é “serviço de mulher”!! Fiquei olhando pra ela e pensando.... aí perguntei: “ele” (o marido) nunca levantou a mão pra te bater”? Ela me olhou meio assustada, meio que revirou os olhos e disse: “Só uma vez, quando a gente namorava...” Sabe aquela sensação que a gente tem quando ouve uma “mentira”? Pois é, foi exatamente isso que sentimos e nos deu pena da garota, mas por outro lado nos indignamos!
Como é que pode, nos dias atuais, com tanta informação ao alcance de um toque apenas, ainda possam existir tantas “Amélias” pelo mundo afora? É, meus amigos(as), mulher de verdade é aquela (na minha opinião) que tem consciência de seu valor, de sua inteligência, de seu espaço no mundo e luta por ele (pelo espaço) com unhas e dentes, caminha lado-a-lado com seu homem, vence desafios, luta como uma leoa para defender sua prole e ao mesmo tempo pode ser tão terna e carinhosa!!! Ser mulher é privilégio, é ser mãe, é ter força de permanecer sozinha na luta pelo que acredita, se for preciso! E com muito amor no coração, renascer a cada dia!!! Que possamos ser mais de nós mesmas! Que nossa identidade e vontade seja permanente e o nosso querer seja respeitado. Amar é nosso dom, ser feliz é nosso direito...
  Quem sabe, com o tempo as “Amélias” entendam que é preciso ser uma mistura de “Amélia” e “Maria Bonita” pra enfrentar o dia-a-dia de ser brasileira, batalhadora, ser mãe, esposa, amante, namorada, irmã.... e algumas ainda enfrentam uma dupla jornada de trabalho, pois trabalham fora e, em suas casas, são arrumadeiras, cozinheiras, babás, faxineiras e sem remuneração!!!! E viva a mulher brasileira!!! E viva também o homem brasileiro que respeita suas mulheres (esposas, namoradas, mães, irmãs, etc)e, que juntos tentam construir um futuro melhor para as gerações que virão!!! E lembrem-se sempre: as mudanças começam “De dentro pra fora”!!!

Nenhum comentário: