By Elaine Averbuch Neves

Sou como você me vê. Posso ser leve como uma brisa ou forte como uma ventania. Depende de quando e como você me vê passar.

– Clarice Lispector -

sábado, 24 de setembro de 2011

Vamos reciclar?

Queridos(as) Amigos(as) do Blog! Nenhuma data comemorativa hoje.... Então escolhi um assunto que, à primeira vista, pode não parecer importante para alguns....Mas é muito importante para quem valoriza a vida e o meio ambiente. Então vamos à
RECICLAGEM
A reciclagem é o termo genericamente utilizado para designar o reaproveitamento de materiais beneficiados como matéria-prima para um novo produto. Muitos materiais podem ser reciclados e os exemplos mais comuns são o papel, o vidro, o metal e o plástico. As maiores vantagens da reciclagem são a minimização da utilização de fontes naturais, muitas vezes não renováveis; e a minimização da quantidade de resíduos que necessita de tratamento final, como aterramento, ou incineração.
O conceito de reciclagem serve apenas para os materiais que podem voltar ao estado original e ser transformado novamente em um produto igual em todas as suas características. O conceito de reciclagem é diferente do de reutilização.
O reaproveitamento ou reutilização consiste em transformar um determinado material já beneficiado em outro. Um exemplo claro da diferença entre os dois conceitos, é o reaproveitamento do papel.
O papel chamado de reciclado não é nada parecido com aquele que foi beneficiado pela primeira vez. Este novo papel tem cor diferente, textura diferente e gramatura diferente. Isto acontece devido a não possibilidade de retornar o material utilizado ao seu estado original e sim transformá-lo em uma massa que ao final do processo resulta em um novo material de características diferentes.
Outro exemplo é o vidro. Mesmo que seja "derretido", nunca irá ser feito um outro com as mesmas características tais como cor e dureza, pois na primeira vez em que foi feito, utilizou-se de uma mistura formulada a partir da areia.
Já uma lata de alumínio, por exemplo, pode ser derretida e voltar ao estado em que estava antes de ser beneficiada e ser transformada em lata, podendo novamente voltar a ser uma lata com as mesmas características.
A palavra lixo tem origem do latim Lix, que significa cinza. Antigamente na Europa a maioria dos resíduos domésticos vinham do fogão e da lareira; eram restos de carvão, e cinzas. Já os restos de comida eram utilizados para ração animal. As cinzas nessa época eram utilizadas para fabricar sabão. A palavra reciclagem difundiu-se na mídia a partir do final da década de 1980, quando foi constatado que as fontes de petróleo e de outras matérias-primas não renováveis estavam se esgotando rapidamente, e que havia falta de espaço para a disposição de resíduos e de outros dejetos na natureza. A expressão vem do inglês recycle (re = repetir, e cycle = ciclo).
Como disposto acima sobre a diferença entre os conceitos de reciclagem e reaproveitamento,em alguns casos, não é possível reciclar indefinidamente o material. Isso acontece, por exemplo, com o papel, que tem algumas de suas propriedades físicas minimizadas a cada processo de reciclagem, devido ao inevitável encurtamento das fibras de celulose.
Em outros casos, felizmente, isso não acontece. A reciclagem do alumínio, por exemplo, não acarreta em nenhuma perda de suas propriedades físicas, e esse pode, assim, ser reciclado continuamente.

Reciclável é diferente de reciclado - Reciclável indica que o material pode ser transformado em outro novo material.  - Reciclado indica que o material já foi transformado. Algumas vezes, o material que foi reciclado pode sofrer o processo de reciclagem novamente. Certos materiais, embora recicláveis, não são aproveitados devido ao custo do processo ou à falta de mercado para o produto resultante.

Reciclar é diferente de separar - Reciclar consiste em transformar materiais já usados em outros novos, por meio de processo industrial ou artesanal. Separar é deixar fora do resíduo tudo que pode ser reaproveitado ou reciclado. A separação ou triagem do resíduo pode ser feita em casa, na escola ou na empresa. É importante lembrar que a separação dos materiais de nada adianta se eles não forem coletados separadamente e encaminhados para a reciclagem.

Teoria dos 3 R's: 

Redução do uso de matéria-prima, energia e geração de lixo;

Reutilização dos materiais do nosso cotidiano;

Reciclagem dos materiais;

Esta técnica de aproveitamento de materiais dentro da metodologia dos 3 R's, se torna cada vez mais eficiente e imprescindível para um modo de vida mais saudável e responsável. Além da preservação dos recursos naturais do meio ambiente, a reciclagem se torna socialmente importante, desde o momento em que gera emprego e renda para os catadores de rua e dos lixões.

A Reciclagem e o meio ambiente - Uma das principais preocupações dos centros urbanos é a quantidade de lixo produzido pela população. Esta questão representa um dos maioresdesafios a serem enfrentados pelas administrações públicas, pois além dos problemas relacionados aos catadores dos lixões e à falta de espaço para disposição dos resíduos, deve também ser levada em conta a preservação do meio ambiente. A atitude de reciclar, além de diminuir a quantidade de lixo a ser tratada e eliminada, contribui significativamente para a redução da extração de matérias primas necessárias à produção de novos bens de consumo. Afinal, adotar a educação ambiental, colocando os resíduos recicláveis nos locais devidos, não nos custa nada e ainda promove uma melhor qualidade de vida para toda a população.

Lixo Infectante - Todo o lixo proveniente de medicamentos, materiais hospitalares ou infectantes deve ser separado e armazenado de maneira diferente do lixo comum, para não ocorrer nenhum tipo de contaminação das pessoas ou da natureza pelos produtos químicos presentes neles.

 

Veja o que é e como deve ser armazenado o lixo infectante: Resíduos Biológicos e/ou Infectantes: materiais perfurantes e cortantes; bolsas de sangue; produtos de fecundação sem sinais vitais; todos os resíduos provenientes de pacientes em estado de isolamento; materiais descartáveis que tenham entrado em contato com quaisquer fluidos orgânicos. Armazenamento: Saco plástico resistente, impermeável, identificado com simbologia de resíduo infectante. Os perfurantes e cortantes devem ser descartados em recipientes vedados e rígidos, identificados com a inscrição "PERFURO-CORTANTE".

Qual é o tempo que estes materiais levam para se decompor?

Material

Tempo de decomposição

Papel
de 03 a 06 meses
Pano
de 06 meses a um ano
Filtro de cigarro
05 anos
Goma de mascar (chiclete)
05 anos
Madeira pintada
13 anos
Nylon
mais de 30 anos
Plástico
mais de 100 anos
Metal
mais de 100 anos
Borracha
tempo indeterminado
Vidro
Tempo indeterminado
Lata de aço
50 anos
Garrafa plástica
450 anos
Copo plástico
50 anos
Lixo radioativo
250.000 anos
Caixa de papelão
02 meses
Lata de alumínio
200 anos
Linha de nylon
650 anos
Bóia de isopor
80 anos


Resíduo  
Resíduo pode ser considerado qualquer material que sobra após uma ação ou processo produtivo. Diversos tipos de resíduos (sólidos, líquidos e gasosos) são gerados nos processos de extração de recursos naturais, transformação, fabricação ou consumo de produtos e serviços. 
 O resíduo pode ser classificado em três grupos:                          
 Resíduo Residencial: é todo o resíduo produzido em nossa casa;    
 Resíduo Comercial: é aquele produzido pelos estabelecimentos comerciais;  
Resíduo Público: resíduos de ruas, avenidas, praças, praias e feiras;  

Temos também os lixos gerados por fontes especiais como: serviços de saúde, indústria, agricultura, radioatividade e processos químicos.
Gráfico dos Países que fazem Reciclagem

Prejuízos causados pelo resíduo

Poluição espacial;
Poluição do ar: emissão de gases, poeiras, fumaças, queimadas, etc (lixo gasoso);
Poluição das águas: rios, mares, lagos, oceanos, geleiras ,lençóis subterrâneos;
Poluição visual;
Mau cheiro e odores na sua putrefação;
Deslizamento de terra: resíduo acumulado nos topos dos morros;
Assoreamentos dos rios, lagos, e manguezais;
Inundações das grandes cidades, entupimentos ou obturações de bueiros e boca de lobo;
Prejuízo à navegação;
Destruição da fauna e flora, terrestre e aquática;
Acidentes terrestres e aéreos;
Doenças através dos seus vetores (ratos,moscas, baratas e mosquitos) levando à morte por águas contaminadas.
COLETA SELETIVA - É um sistema de recolhimento de materiais recicláveis: papéis, plásticos, vidros, metais e orgânicos, previamente separados na fonte geradora e que podem ser reutilizados ou reciclados. A coleta seletiva funciona também como um processo de educação ambiental, na medida em que sensibiliza a comunidade sobre os problemas do desperdício de recursos naturais e da poluição causada pelo resíduo.
CORES - No Brasil os recipientes para receber materiais recicláveis seguem o seguinte padrão:
Azul: papel/papelão
Vermelho: plástico 
 Verde: vidro
Amarelo: metal
Preto:orgânico
Laranja: resíduos perigosos
Branco: resíduos ambulatoriais e de serviços de saúde

Roxo: resíduos radioativos
Marrom: resíduos madeira
Cinza: resíduo geralmente não reciclável, misturado ou contaminado, não sendo possível de separação. 
 Vantagens da reciclagem - Os resultados da reciclagem são expressivos tanto no campo ambiental, como nos campos econômico e social.
No meio-ambiente a reciclagem pode reduzir a acumulação progressiva de resíduos a produção de novos materiais, como por exemplo o papel, que exigiria o corte de mais árvores; as emissões de gases como metano e gás carbônico; as agressões ao solo, ar e água; entre outros tantos fatores negativos.
No aspecto econômico a reciclagem contribui para a utilização mais racional dos recursos naturais e a reposição daqueles recursos que são passíveis de re-aproveitamento.
No âmbito social, a reciclagem não só proporciona melhor qualidade de vida para as pessoas, através das melhorias ambientais, como também tem gerado muitos postos de trabalho e rendimento para pessoas que vivem nas camadas mais pobres.
No Brasil existem os carroceiros ou catadores de papel, que vivem da venda de sucatas, papéis, latas de alumínio e outros materiais recicláveis deitados para o lixo. Também trabalham na colecta ou na classificação de materiais para a reciclagem. Como é um serviço penoso, pesado e sujo, não tem grande poder atrativo para as fatias mais qualificadas da população.
Assim, para muitas das pessoas que trabalham na reciclagem (em especial os que têm menos educação formal), a reciclagem é uma das únicas alternativas de ganhar o seu sustento.
O manuseio de resíduos deve ser feito de maneira cuidadosa, para evitar a exposição a agentes causadores de doenças.
No Brasil, a cidade que mais recicla seu resíduos é Curitiba: atualmente, 20% de todo os resíduos produzidos - cerca de 450 toneladas por dia - são reciclados na cidade.

Cuidados - Todos os materiais devem estar limpos, secos, sem resíduos líquidos, comidas ou gorduras, para não se tornarem possíveis focos de transmissão de doenças. Caixas de papelão devem ser desmontadas. No caso dos vidros, caso estejam quebrados, os pedaços devem ser enrolados em pedaços de papel grosso.

Reciclagem de Latas de Alumínio

Nos últimos anos, o Brasil ocupa o primeiro lugar no ranking mundial em reciclagem de latas de alumínio. Em 2006, o país reaproveitou 94,4% do alumínio consumido. O Japão ficou em segundo com 90,9%, seguido pela Argentina , com 88,2%.
Os dados são publicados e atualizados pela Associação Brasileira de Alumínio (Abal) e pela Associação da Indústria de Latas (Abralatas). O Brasil conseguiu formar um ciclo permanente de reciclagem e reaproveitamento do alumínio contido nas latinhas.
A reciclagem de alumínio representa uma importante economia de energia para as indústrias. O processo de reciclagem consome 700 kw/h ao ano, o que representa 5% a menos em comparação ao gasto na fabricação que abrange os processos de elaboração inicial do alumínio, de transformação da bauxita em alumina e a finalização do material em barras de alumínio.
A economia de energia elétrica alcançada com o processo de reciclagem daria para abastecer uma cidade do tamanho de Campinas – SP. No outro extremo, o ciclo de reciclagem gera oportunidades de ganho financeiro e de mercado para os catadores de latinha e para as cooperativas. A latinha catada nas ruas rende por unidade mais do que o quilo do papel e das garrafas pet.

A cada 74 latinhas recolhidas, o catador recebe cerca de 3 reais , enquanto que pelo quilo de papel, recebe 10 centavos; por 20 garrafas pet de 2 litros, recebe 0,30 centavos.
 
A reciclagem do alumínio, insumo principal na produção das latas de cerveja e refrigerantes, representa uma grande vitória contra a degradação da natureza. Estima-se que o alumínio pode levar de 100 a 500 anos (vide quadro/tabela no início) para se degradar por completo na natureza, enquanto que o ciclo da reciclagem o elimina em 30 dias.
O alumínio é uma material 100% reciclável, e seu reaproveitamento elimina a necessidade de emissão de CO2 na atmosfera pela produção. A emissão cai para 5% no processo de reciclagem.
A reciclagem é feita em dez etapas, por possuir um valor residual mais elevado torna-se numa fonte de renda mais atrativa em comparação ao plástico e ao papel. A sucata de alumínio vale 33 vezes a mais do que o aço e, 55 vezes a mais, do que o vidro.

Os dez procedimentos da reciclagem do alumínio
1.    Compra: as latas são compradas pelos consumidores, junto com a bebida.
2.    Consumo: depois de consumida a bebida, a lata vazia é levada por sucateiros aos postos de coleta.
3.    Coleta: Nesses locais, as embalagens são prensadas com todas as suas partes (corpo, tampa e anel)
4.    Prensagem: Neste estágio, as latas são prensadas novamente. Desta vez, em grandes fardos, como são chamados os “pacotes” volumosos e pesados, fáceis de serem transportados.
5.    Fundição: As latinhas são derretidas em fornos especiais para latas de alumínio
6.    Lingotamento: Aqui todo o material é transportado em lingotes fundidos sob a forma de tiras, apropriadas para uma refusão ou transformação
7.    Laminação: Os lingotes passam por um processo de deformação plástica no qual o material passa entre rolos e se transforma em bobinas de alumínio
8.    Novas Latas: As bobinas são usadas para fazer novas latinhas
9.    Enchimento: Na fábrica de bebidas, as latas passam por um processo de enchimento para ganhar aquele tradicional formato “oco” que conhecemos
10.                      Consumo: Depois as latas são distribuídas mais uma vez aos pontos de venda, fechando o ciclo de reaproveitamento do alumínio.

Reciclagem de Material Eletrônico: Ajudar ao Meio Ambiente é Dever de Todos!

Não se sabe o número exato de aparelhos descartados anualmente em todo o Brasil, mas sabe-se que vários equipamentos eletrônicos são jogados no lixo todos os dias, somando toneladas nos meses. Os especialistas em reciclagem afirmam que o cuidado deve ser em dobro, quando se deseja jogar fora TVs, rádios, monitores de computador, celulares, teclados, mouses e etc. Esse cuidado deve-se porque alguns contêm materiais tóxicos e necessitam passar por um processo de descontaminação. Se isso não for feito, existem grandes riscos para a população e o meio ambiente. Os campeões em descartes são os telefones celulares, que são trocados em uma velocidade avassaladora. Segundo as operadoras, a vida útil dos aparelhos é de 1 ano e meio. 
 
A grande maioria dos telefones acabam indo para o lixo, tornando-se um grande perigo. Pois nas baterias dos celulares são encontrados vários metais pesados que representam sério risco a saúde. Mas não apenas os aparelhos eletrônicos, com as fitas VHS que hoje dificilmente são usadas, também se deve ter cuidado na hora de descartá-la. Jogar no lixo comum não é uma boa idéia, já que elas contem muita química. Mas hoje ainda é muito difícil existirem iniciativas de reciclagem desse material. O que existe é a transformação desse material em artesanato. Então a saída é fazer doação para locais que fazem artesanato, na qual as fitas em VHS se transformarão em abajures, sofás e etc. Já no caso de televisores, monitores é bom pesquisar se em sua cidade existe alguma coleta desses materiais, já que hoje a conscientização verde é o que muitos governantes estão fazendo. Em casos de celulares nas empresas que os vendem sempre existem no cantinho das lojas local para deixar o celular antigo ou baterias, para darem o fim adequado. Portanto, hoje assim como se pesquisa preços na hora de comprar os eletrônicos, devemos também pesquisar se a empresa faz a coleta desse material. Pois pega bem uma empresa ser verde hoje em dia. Já existe até ranking do Greenpeace que elegem as empresas mais verdes ou não. Dessa forma, se começarmos a ter iniciativas em perguntar, ligar para as empresas sobre o assunto, elas começaram a incentivar o recolhimento do lixo eletrônico depois de usado.
Aqui, alguns links de idéias para reciclagem “de tirar o chapéu”!!
Fontes:





Chuuuuuva......
Flores pra você.....
E lembrem-se, as mudanças acontecem “De dentro pra fora!”









 


 


  


                                                                                                                                                                                                  




2 comentários:

Suzete Retti disse...

Vim agradecer a visita e as palavras de carinho.
Quanta ideia bonita para fazermos.
Já estou ficando por aqui pra poder saber das novidades. Linda semana para ti.

Silvartes disse...

Maraviiiilhoooooso!!!! amo muito tudo isso. Beijosssss. Sílvia.