By Elaine Averbuch Neves

Sou como você me vê. Posso ser leve como uma brisa ou forte como uma ventania. Depende de quando e como você me vê passar.

– Clarice Lispector -

sábado, 17 de setembro de 2011

17/09 – Dia da Compreensão Mundial

"Não existe um caminho para a paz; a paz é o caminho."
(Mahatma Gandhi)

"O segredo para viver em paz com todos consiste na arte de compreender cada um segundo a sua individualidade."
(Federico Luis Jahn)

"Uma vez que as guerras nascem no espírito dos homens, é no espírito dos homens que se devem erguer as defesas da paz."
(Archibald McLeish, poeta americano)
UM SONHO QUE SERÁ REALIDADE
A compreensão como um instrumento para o entendimento é uma atitude plural, mútua, que tem sua origem, no entanto, na compreensão que temos de nós mesmos.
Só no respeito às diferenças é que podemos construir comportamentos, estabelecer planos e mudar atitudes; as nossas e as dos outros.
Compreender o outro não é sinônimo de nos anularmos.
Discordar é um direito de cada um, seja na relação entre pai e filho, entre jovem e adulto, homem e mulher, ou nas relações entre empregado e empregador, administrador e servidor.

Os homens não têm pensamentos idênticos, assim como não têm feições idênticas... A crença de uma pessoa é influenciada por diversos fatores: temperamento, hereditariedade, contexto, experiência. E os líderes devem balancear seu julgamento com paciência e indulgência.
Atitudes agressivas, que não precisam ser necessariamente físicas, acontecem, infelizmente, nas relações humanas e em nada contribuem para o bem-estar de quem as pratica, com prejuízos, às vezes fatais, para o próprio grupo. Há que se entender a importância de cada atitude pessoal como um fator que facilite a harmonia e a construção de um grupo.

Gandhi, exemplo de liderança pacifista, conquistou a todos por seu exemplo e por sua coerência entre ação e discurso. Sobre os pontos fundamentais para se conseguir a paz, assim ele se expressou:
“De que vale a fé se não for convertida em ação”?
“A liberdade individual e a interdependência são essenciais para a vida em sociedade”.
“A não-cooperação com o mal é um dever tão importante quanto a cooperação com o bem”.
“A não-violência nunca deve ser usada como um escudo para a covardia. Ela é uma arma para os bravos”.
Bem, depois de tantos pensamentos lindos sobre a paz, temos que concordar e chamar à consciência tantos quantos pudermos....E vamos começar agora mesmo...Psiu…..Você mesmo, que está aí lendo este texto…Que tal uma paradinha para refletir… e refletir sobre você…Pensar em tudo de bom que existe aí dentro desse coração! Saiba que você é uma pessoa maravilhosa, capaz de fazer muita coisa boa, útil e expressiva, e que no seu coração estão guardadas coragem e confiança suficientes para realizar seus desejos. Mas não se esqueça de buscar em cada minuto de seus dias, motivos de alegria e esperança, não se importando com as situações difíceis que apareçam. A compreensão mundial é tremendamente importante para que tenhamos a tão sonhada PAZ.
Que possamos conviver bem com todas as diferenças, cheios sempre de amor, respeito e sentimento de fraternidade e solidariedade...
Todos precisamos aprender a coexistir em harmonia e, para isso, a compreensão universal é fundamental. Todo o resto é desamor e desarmonia.
Comecemos a exercitá-la em  nosso pequeno núcleo familiar, onde  já é muitas vezes tão difícil, e a partir dela e de nós, a passemos adiante.
Ela pode e deve chegar longe e aí teremos um mundo unido e mais pacífico como desejamos!
Você deve escolher ser feliz e tornar isso possível, com pensamentos positivos, não perdendo nunca o entusiasmo pela vida e pelo amor, mas principalmente, tendo a certeza de que Deus sempre abençoa quem ama e quem faz da vida um prazer. 
Prece pela Paz Mundial
Senhor, nós vos pedimos o poder de sermos
moderados, a força de sermos tolerantes, a paciência
de sermos compreensivos e a capacidade de
aceitarmos as conseqüências quando nos atemos ao
que acreditamos ser certo.
Que possamos confiar no poder do bem de vencer o
mal, e no poder do amor de sobrepujar o ódio.
Pedimos a visão para enxergar e a fé para crer em um
mundo livre de violência, um mundo novo onde o medo
não mais leve homens a cometer injustiças, nem o
egoísmo os faça levar sofrimento a outros.
Ajudai-nos a devotar toda a nossa vida, pensamentos
e energia à tarefa de promover a paz, rogando sempre
pela inspiração e pelo poder de cumprir o destino para
o qual nós e todos os homens foram criados.

Um dia maravilhoso, com muita Paz para você!

Fontes:

Bolívia: Pare a Destruição da Amazônia

Vamos apoiar a Avaaz em mais esta campanha de mobilização mundial, tão importante para cada um de nós e para ajudar a preservar “nossa floresta” e nosso planeta!! Que nossas vozes ecoem em uníssono, em várias línguas!! Em apenas alguns dias, o governo da Bolívia poderá dar o sinal verde para a construção de uma gigantesca estrada ilegal que passará por uma área protegida da floresta amazônica -- mas os bolivianos estão lutando contra isso e nós podemos ajudá-los a ganhar essa causa!

O presidente Evo Morales está ajudando empresas estrangeiras a repartirem a Amazônia, cortando árvores, explorando minérios e desenvolvendo a agricultura em grande escala no fértil solo da Amazônia. Morales está a ponto de aprovar a construção de uma estrada enorme que iria alimentar ainda mais esse ataque à floresta mais importante do mundo, mesmo tendo que violar suas próprias leis para fazer isso acontecer. Mas agora que as últimas permissões estão sendo avaliadas, as vozes dos cidadãos estão pedindo que o governo busque rotas alternativas para a estrada e Morales está começando a sentir a pressão. 

Cerca de dois mil indígenas e suas famílias saíram em uma marcha de 600km e estão apelando para que a nossa comunidade se junte a eles. Clique abaixo para assinar a urgente petição para impedir a construção da estrada e envie essa mensagem para todos. Entregaremos a petição junto com nossos amigos indígenas no final da marcha em La Paz e diretamente ao gabinete do presidente.

                                                      
INTERNACIONALIZAÇÃO DA AMAZÔNIA   
Ex-Ministro da Educação e Atual Senador Cristóvam Buarque 
SHOW DO MINISTRO BRASILEIRO DE EDUCAÇÃO NOS ESTADOS UNIDOS
Essa merece e deve ser lida, até o fim,  afinal não é todo dia que um brasileiro dá um "esculacho" educadíssimo nos americanos!
Durante debate em uma universidade, nos Estados Unidos,o ex-governador do DF, ex-ministro da educação e atual senador CRISTÓVAM BUARQUE, foi questionado sobre o que pensava da internacionalização da Amazônia.

O jovem americano introduziu sua pergunta dizendo que esperava a resposta de um Humanista e não de um Brasileiro.
Esta foi a resposta do Sr. Cristóvam Buarque:
"De fato, como brasileiro eu simplesmente falaria contra a internacionalização da Amazônia. Por mais que nossos governos não tenham o devido cuidado com esse patrimônio, ele é nosso.
Como humanista, sentindo o risco da degradação ambiental que sofre a Amazônia, posso imaginar a sua internacionalização, como também de tudo o mais que tem importância para a humanidade.
Se a Amazônia, sob uma ética humanista, deve ser internacionalizada, internacionalizemos também as reservas de petróleo do mundo inteiro.O petróleo é tão importante para o bem-estar da humanidade quanto a Amazônia para o nosso futuro. Apesar disso, os donos das reservas sentem-se no direito de aumentar ou diminuir a extração de petróleo e subir ou não o seu preço.
Da mesma forma, o capital financeiro dos países ricos deveria ser internacionalizado. Se a Amazônia é uma reserva para todos os seres humanos, ela não pode ser queimada pela vontade de um dono, ou de um país.
Queimar a Amazônia é tão grave quanto o desemprego provocado pelas decisões arbitrárias dos especuladores globais. Não podemos deixar que as reservas financeiras sirvam para queimar países inteiros na volúpia da especulação.
Antes mesmo da Amazônia, eu gostaria de ver a internacionalização de todos os grandes museus do mundo. O Louvre não deve pertencer apenas à França.
Cada museu do mundo é guardião das mais belas peças produzidas pelo gênio humano. Não se pode deixar esse patrimônio cultural, como o patrimônio natural Amazônico, seja manipulado e instruído pelo gosto de um proprietário ou de um país. Não faz muito, um milionário japonês,decidiu enterrar com ele, um quadro de um grande mestre. Antes disso, aquele quadro deveria ter sido internacionalizado.
Durante este encontro, as Nações Unidas estão realizando o Fórum do Milênio, mas alguns presidentes de países tiveram dificuldades em comparecer por constrangimentos na fronteira dos EUA. Por isso, eu acho que Nova York, como sede das Nações Unidas, deve ser internacionalizada. Pelo menos Manhatan deveria pertencer a toda a humanidade. Assim como Paris, Veneza, Roma, Londres, Rio de Janeiro, Brasília, Recife, cada cidade, com sua beleza específica, sua historia do mundo, deveria pertencer ao mundo inteiro.
Se os EUA querem internacionalizar a Amazônia, pelo risco de deixá-la nas mãos de brasileiros, internacionalizemos todos os arsenais nucleares dos EUA. Até porque eles já demonstraram que são capazes de usar essas armas, provocando uma destruição milhares de vezes maiores do que as lamentáveis queimadas feitas nas florestas do Brasil.
Defendo a idéia de internacionalizar as reservas florestais do mundo em troca da dívida. Comecemos usando essa dívida para garantir que cada criança do Mundo tenha possibilidade de COMER e de ir à escola.
Internacionalizemos as crianças tratando-as, todas elas, não importando o país onde nasceram, como patrimônio que merece cuidados do mundo inteiro.
Como humanista, aceito defender a internacionalização do mundo.
Mas, enquanto o mundo me tratar como brasileiro, lutarei para que a Amazônia seja nossa. Só nossa!”

Fontes:

E lembrem-se, as mudanças acontecem “De dentro pra fora!”

                                                      


 




 

Nenhum comentário: