By Elaine Averbuch Neves

Sou como você me vê. Posso ser leve como uma brisa ou forte como uma ventania. Depende de quando e como você me vê passar.

– Clarice Lispector -

segunda-feira, 5 de setembro de 2011

Queridos(as)!! Sejam todos(as) muito bem-vindos(as)!! Hoje temos duas datas comemorativas: A 1ª delas é

Dia Oficial da Farmácia
Hoje, 05/09, comemora-se o Dia Oficial da Farmácia. A Farmácia inicialmente é uma ciência. Mas também se tornou um tipo de estabelecimento comercial local de trabalho dos chamados farmacêuticos , comércio muito difundido pelo nosso país. Estima-se que no Brasil existam mais de 50.000 farmácias, e o país encontra-se entre os 5 maiores consumidores de medicamentos no mundo.
No Brasil, existe uma diferença entre dois tipos de estabelecimento: a farmácia e a drogaria. A Farmácia comercializa tanto medicamentos magistrais (manipulados) quanto os industrializados. Já a Drogaria só pode comercializar medicamentos industrializados.
A busca pela cura das doenças tem sido uma das maiores preocupações do homem desde os primórdios da humanidade. Para alguns pesquisadores, a descoberta do fogo e a utilização de recursos naturais para aliviar dores humanas ocupam espaço semelhante na linha do tempo. Por isso, a Farmácia é considerada uma das profissões mais antigas da Humanidade. A palavra tem origem do grego, pharmakeía ou phármakon, que significa medicamento ou a arte de preparar medicamentos. 
A Farmácia é a ciência praticada por profissionais formados em uma faculdade de farmácia (farmacêuticos). Tem como objeto o fármaco (medicamento) e seus usuários, e como objetivo a pesquisa, desenvolvimento e produção de novas drogas, utilizando-se como fonte plantas, animais e minerais, estudo da manipulação de fármacos, criação e aplicação de métodos de controle de qualidade, estudo de formas de aplicação de orientação ao usuário quanto ao uso racional do medicamento, criação e aplicação de métodos de identificação e dosagem de tóxicos.
Conforme o ramo de atuação, a farmácia se alia a outras ciências para o desenvolvimento de métodos de identificação e quantificação de indicadores biológicos de patologias humanas e animais, desenvolvimento e aplicação de métodos de diagnósticos genéticos, microbiológicos e parasitários. Ainda se aliando a outras ciências, estuda os alimentos e desenvolve e aplica métodos de manipulação e controle de qualidade dos mesmos.
 
Os primeiros povoadores, náufragos, degredados, aventureiros e colonos aqui deixados por Martim Afonso, tiveram de valer-se de recursos da natureza para combater as doenças, curar ferimentos e neutralizar picadas de insetos. Para combater a agressividade do ambiente, e a hostilidade de algumas tribos indígenas os primeiros europeus tiveram de contornar a adversidade com amabilidade, e com isso foram aprendendo com os pajés a preparar os remédios da terra para tratar seus próprios males.
Remédios da “civilização” só apareciam quando expedições portuguesas, francesas ou espanholas chegavam com suas esquadras, onde sempre havia um cirurgião barbeiro ou algum tripulante com uma botica (estabelecimento que comercializa medicamentos, atualmente conhecido como Farmácia) portátil cheia de drogas e medicamentos.
Logo após, vieram os jesuítas que trataram de instituir enfermarias e boticas em seus colégios, colocando um irmão para cuidar dos doentes e outro para preparar remédios, onde o povo encontrava drogas e medicamentos vindos da metrópole bem como remédios preparados com plantas medicinais nativas através da terapêutica dos pajés.
As boticas só foram autorizadas como comércio no Brasil em 1640. A partir deste ano elas se multiplicaram, de norte a sul, dirigidas por boticários aprovados em Coimbra, Portugal. Em completo atraso e carência de preparo, esses apenas foram ter como guia um livro que datava de 1716, de Joan Vigier, chamado Farmacopéia Ulissiponense Galênica e Química.
Em 1808, instituiu-se os estudos médicos no Hospital Militar da Bahia, por sugestão do cirurgião-mor do reino, Dr. José Correia Picanço, futuro Barão de Goiana, com ensino de anatomia e cirurgia. Um ano depois foi instituído o estudo no Rio de Janeiro.
O primeiro curso realmente de Farmácia surgiu em 1832, na Universidade do Brasil (atual UFRJ - Universidade Federal do Rio de Janeiro). Porém, a profissão só foi regulamentada quase cem anos depois, em 1931.
 
Existem, atualmente, 211 cursos de Farmácia no Brasil. A cobra enrolada na taça é conhecida como o símbolo da Farmácia, e tem origem na Antigüidade grega. Segundo as literaturas antigas, o símbolo da farmácia ilustra o poder (a cobra) da cura (a taça).
A lenda conta que uma cobra enrolou-se no cajado de Hipócrates, e quando estava preste a picá-lo, ele olhou para a serpente e disse: “se queres me fazer mal, de nada adiantará que me firas, pois tenho no corpo o antídoto contra tua peçonha. Se estás com fome, te alimentarei”.
Então ele pegou a taça onde fazia misturas de ervas medicinais, colocou leite e ofereceu à serpente. Esta desceu do cajado, enrolou-se na taça e bebeu o leite. Desta forma criou-se o símbolo da medicina (a cobra envolvendo o cajado) e o símbolo da farmácia (a cobra envolvendo a taça). Os formandos em farmácia podem ter um anel com uma pedra de Topázio Amarelo. Parabéns a todos os profissionais farmacêuticos do Brasil!! Sucesso e consciência!!


 
Bem, queridos(as), já que um dos assuntos de hoje é Farmácia, aqui vão algumas dicas para quem está começando sua pequena farmácia caseira e é fundamental em toda casa.
Antiinflamatório;
Antitérmico; é muito comum termos febre, e por isso não deve faltar, principalmente para as crianças.
Termômetro;
Algodão
; para fazer uma limpeza ou estancar sangue.
Álcool;
Gaze estéril e antigases; para limpar machucados de forma mais higiênica e sem riscos de causar uma infecção.
Tesourinha
Esparadrapo; para prender o algodão ou a gaze.
Curativos tipo "band-aid"; esse item muitas vezes é o salvador da pátria principalmente quando se usa sapatos que fazem bolhas dos pés.
Spray ou pomada anti-séptica;
Soro fisiológico
; Muito utilizado desde para fazer higienização até para nebulização de asma.
Colher medida para soro caseiro.
Parabéns a todos os Farmacêuticos e a todas as Farmácias do Brasil!!
Dia da Amazônia
 Quando falamos em Amazônia lembramos de densa floresta tropical, biodiversidade incrível, riqueza de matéria-prima. A Amazônia é a maior floresta tropical do planeta. Ela ocupa dois quintos da América do Sul e metade do território brasileiro, abrangendo os estados do Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Rondônia, Roraima e parte dos estados do Maranhão, Tocantins e Mato Grosso.
Não é só o tamanho da floresta que impressiona. Ela também é rica em minerais, espécies vegetais e animais, além de guardar cerca de um quinto das reservas de água doce do mundo (graças ao grande volume de água dos seus rios). Ao absorverem carbono, suas árvores contribuem para o equilíbrio do clima mundial. Tudo isso mais a variedade de solos, altas temperaturas e muita chuva faz com que a Amazônia seja um ecossistema auto-sustentável, isto é, capaz de se manter com seus próprios recursos.  Todos esses fatores positivos contribuem para que ela seja o que é hoje: alvo de especulações e inveja de grande parte das nações do mundo, principalmente das poderosas, cujo grande objetivo é apoderar-se de uma dávida que veio florescer em pleno território brasileiro.
Apesar de toda a grandeza da Amazônia, seu solo tem baixa fertilidade. Por isso não adianta derrubar suas árvores para investir na agricultura e em pastos para o gado. Sem a cobertura vegetal para proteger, a água da chuva carrega os nutrientes do solo e o empobrece.

Em 1990, foi iniciado um trabalho na Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia para determinar a distribuição da diversidade vegetal na Amazônia. Hoje, existe uma base de dados com a distribuição de mais de 3.500 espécies, capaz de gerar mapas por gênero, família ou total.
Somando todas as áreas recobertas pela floresta, temos o incrível número de 6 milhões de quilômetros quadrados. A parte brasileira é calculada em 3 milhões e meio de quilômetros quadrados, o que representa mais de 50% da floresta e 42% do território nacional.
Segundo o geógrafo Aziz Ab Saber, a Amazônia tem características marcantes que tornam sustentável tamanha vastidão verde. Ab Saber nos chama atenção à extraordinária continuidade das florestas , e da grandeza de sua rede pluvial, ressaltando ainda que apesar desta vastidão,  apresenta pouca variedade de ecossistemas, mesmo analisando regiões e altitudes diversas. 
Algo que nos salta aos olhos é a mesmice encontrada nas terras amazônicas, sempre com altas e densas florestas, bem servidas de rios e animais.                                
Desmatamentos, disputas pelo domínio de suas terras, caça e pesca sem controle e contrabando de animais e de plantas ameaçam a sobrevivência da floresta e impedem a utilização correta de seus recursos para o bem da humanidade. O melhor que temos a fazer é proteger a Amazônia.
Não apenas lembrá-la em sua data comemorativa! Defendê-la! Preservá-la! 

“...O mundo precisa entender que a Amazônia brasileira tem dono. O dono da Amazônia é o povo brasileiro: são os índios, os seringueiros, os pescadores. Mas também somos nós. Temos consciência de que é preciso diminuir o desmatamento, as queimadas. Mas também temos a consciência de que é preciso desenvolver a Amazônia”. (palavras de Luis Inácio Lula da Silva, durante XX Fórum Nacional, na sede do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico Social (BNDES), no Rio de Janeiro.) A Amazônia é do Brasil . É dos filhos do Brasil. Salve a Floresta Amazônica!!!
Fonte:   http://www.brasilescola.com/.
E lembrem-se, as mudanças começam “De dentro pra fora!”



3 comentários:

Alessandra disse...

Olá!
Já estou passando para desejar uma linda noite de Natal e um Ano Novo Mais lindo ainda!!
Beijos

www.miinteressa.com

ELAINE disse...

Obrigada! P/vc tanbém! Bjo!

Blogger disse...

There is a chance you're qualified for a complimentary $1,000 Amazon Gift Card.