By Elaine Averbuch Neves

Sou como você me vê. Posso ser leve como uma brisa ou forte como uma ventania. Depende de quando e como você me vê passar.

– Clarice Lispector -

quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

Ministério? Público?


Que o amor cresça em nossos corações e que a paz reine em todos os lares.



14/12 – Dia Nacional do Ministério Público
No dia 14 de dezembro, comemora-se em todo o país o Dia Nacional do Ministério Público, definido no artigo 82 da Lei Orgânica Nacional do Parquet – Lei nº 8.625/93.
Instituição Pública Permanente, essencial à função jurisdicional do Estado, o Ministério Público é autônomo, independente e não faz parte de nenhum dos poderes, nem do Judiciário, nem do Legislativo ou Executivo.
É incumbido pela Constituição Federal, da defesa da ordem jurídica, do regime democrático e dos direitos sociais e individuais indisponíveis, agindo como fiscal da correta aplicação da lei, representando os interesses da sociedade.
Na prática, o Ministério Público atua propondo medidas administrativas e judiciais, exigindo dos poderes públicos e da sociedade o respeito aos direitos que estão na Constituição Federal e nas demais leis, em áreas diversas.
Parabéns a todos os membros do Ministério Público!

Fontes:


Bem....Continuando....

Hoje vou compartilhar com vocês uma pequena história, quase um Conto de Natal, extraída do Livro “À Espera dos Filhos da Luz”, de Ana Maria Braga.
É a história de quatro velas que ardiam calmamente. A primeira vela disse: “Eu sou a Paz e, apesar da minha luz, as pessoas não conseguem manter-me acesa.” Em seguida sua chama foi diminuindo devagarzinho até apagar totalmente.
A segunda vela disse: “Eu me chamo Fé! Infelizmente sou supérflua para as pessoas. Elas não querem saber de Deus, por isso não vejo razão para continuar queimando. “ Logo em seguida, um vento soprou levemente e ela se apagou.
Baixinho e com voz triste, a terceira vela se manifestou:”Eu sou o Amor!  Não tenho mais forças para arder!  As pessoas me deixam de lado, porque só conseguem enxergar a si mesmas; esquecem até dos que estão à sua volta.” E também apagou.
De repente chegou uma criança e viu as três velas apagadas. “O que é isto?  Vocês devem ficar acesas e queimar até o fim.”
Então a quarta vela falou: “Não tenhas medo, criança. Enquanto eu estiver acesa, poderemos acender as outras. Quando apagamos as chamas da Paz, da Fé e do Amor, ainda assim nem tudo está perdido, alguma coisa há de ter restado dentro de nós. E isso tem que ser preservado, acima de tudo.”
Então a criança pegou a vela da Esperança e acendeu novamente as que estavam apagadas.

 “São nos pequenos gestos e atitudes do nosso dia-a-dia que devemos proporcionar o mínimo de alegria e compreensão a todos que nos cercam. Que o espírito natalino encha nossos corações!”
(Fernando Waki)
Bate o sino, pequenino,
 Sino de Belém.
Já nasceu o Deus-menino
Para o nosso bem!
Que os sinos do Natal sejam mensageiros de dias melhores, de muita paz e esperança para todos! E lembrem-se, as mudanças acontecem “De dentro pra fora!”




9 comentários:

Marcia Barbosa disse...

Nossa Elaine amei a História das velas, sem chegar ao fim ja tinha pensando na esperança, nada como uma boa dose de carinho pra começarmos o dia bem né. Abraços!!!

ArteConsciente.net por Renata Marengo disse...

Oi Elaine! Obrigada pelo carinho lá no meu cantinho: ArteConsciente.net!
Foi um prazer receber você por lá! Volte sempre! Beijos no coração! Já estou seguindo também! Achei teu blog interessante! Parabéns!

ELAINE disse...

Márcia e Renata! Obrigada pelos comentários carinhosos! Sejam sempre bem-vindas! Bjo!

Canela Castela disse...

Ola minha linda, se pudesse mandaria um cupcake pra vc provar, rsrsrs Sempre te deixo com agua na boca ne? Adorei a materia. E não sei o que acontece com meu mosaico de seguidores... O que faço? Beijos de luz e tenha um otimo dia

ELAINE disse...

Um ótimo dia pra você também! Bjo!

Maria Reciclona disse...

Olá Elaine. Passei pra agradecer sua visita e conhecer seu blog também. Muita informação por aqui e uma forma legal de mantermos atualizados sobre as comemorações diárias. Aproveito pra deixar um convite para voltar mais vezes ao Maria Reciclona. Um abraço e até breve.

ELAINE disse...

Obrigada pelo comentário carinhoso!Seja sempre bem-vinda! Bjo!

Beth/Lilás disse...

Oi, Elaine, apareci viu!
Muito legal a gente espalhar o natal pela blogosfera assim.
Pena que teu blog está rolando com dificuldade para mim!
um super beijo carioca

ELAINE disse...

Ôi! Beth! Obrigada pelo carinho! Bjão!