By Elaine Averbuch Neves

Sou como você me vê. Posso ser leve como uma brisa ou forte como uma ventania. Depende de quando e como você me vê passar.

– Clarice Lispector -

sábado, 15 de outubro de 2011

Ao Mestre, com carinho.....

15/10 – Dia do(a)  Professor(a)
 Como surgiu o Dia do Professor - Tudo começou com um decreto imperial, de 15 de outubro de 1827, que trata da primeira Lei Geral relativa ao Ensino Elementar. Este decreto, outorgado por Dom Pedro I, veio a se tornar um marco na educação imperial, de tal modo que passou a ser a principal referência para os docentes do primário e ginásio nas províncias. A Lei tratou dos mais diversos assuntos como descentralização do ensino, remuneração dos professores e mestras, ensino mútuo, currículo mínimo, admissão de professores e escolas das meninas. 

A primeira contribuição da Lei de 15 de outubro de 1827 foi a de determinar, no seu artigo 1º, que as Escolas de Primeiras Letras (hoje, ensino fundamental) deveriam ensinar, para os meninos, a leitura, a escrita, as quatro operações de cálculo e as noções mais gerais de geometria prática. Às meninas, sem qualquer embasamento pedagógico, estavam excluídas as noções de geometria. Aprenderiam, sim, as prendas (costurar, bordar, cozinhar etc) para a economia doméstica. 

Se compararmos a lei geral do período imperial com a nossa atual lei geral da educação republicana, a Lei 9.394/96 (Lei de Diretrizes e Bases da Educação), persegue ainda ideais imperiais, ao estabelecer, entre os fins do ensino fundamental, a tarefa de desenvolver a “capacidade de aprender, tendo como meios básicos o pleno domínio da leitura, da escrita e do cálculo”. Portanto, mais de um sesquicentenário da lei, perseguimos os mesmos objetivos da educação imperial. 

A idéia de fazer do dia um feriado, surgiu em São Paulo, pelo professor Salomão Becker, onde o mesmo propôs uma reunião com toda a equipe da escola em que trabalhava para que fossem discutidos os problemas da profissão, planejamento das aulas, trocas de experiências, etc.

A reunião foi um sucesso e, por este motivo, outras escolas passaram a adotar a data, até que a mesma se tornou de grande importância para a estrutura escolar do país.
Anos depois, a data passou a ser um feriado nacional, dando um dia de descanso a esses profissionais que trabalham de forma dedicada e por amor ao que fazem.

A estrutura da educação no Brasil se divide por faixas etárias. De zero a três anos temos as creches ou berçários; de 3 a 5 anos a fase de educação infantil, de 6 a 10 anos o ensino fundamental I; de 11 a 14 anos o ensino fundamental II; e de 15 a 17 anos o ensino médio. Após a etapa do vestibular e com a aprovação no mesmo, o período de graduação.

Esta data deve ser lembrada e comemorada por todos, pois os professores exercem atividades de suma importância para o desenvolvimento do nosso país.  Por isso, deveriam ser mais bem remunerados e ter seu trabalho melhor reconhecido.

São os professores que alfabetizam nossas crianças e transmitem informações e conhecimentos fundamentais para o desenvolvimento dos nossos jovens. Os professores também atuam na motivação para os estudos, no desenvolvimento de habilidades e na transmissão de valores sociais positivos e saudáveis.

Mas os professores não estão presentes somente nas salas de aulas das escolas de Educação Infantil, Ensino Fundamental, Médio e Superior. Os mestres também estão nos cursos de línguas, escolas de esportes, cursos vestibulares e etc.
Esta profissão é tão marcante em nossas vidas que é difícil encontrar alguém que não se lembre de um professor que marcou sua infância ou juventude.

Parabéns Professores !!!
15/10 – Dia do(a) Normalista
O curso Normal, também conhecido como Magistério de 1º grau, ou Pedagógico, é um tipo de habilitação para o magistério nas séries  iniciais do ensino fundamental. Era um curso secundário, equivalente nos moldes atuais, a um curso profissionalizante em três anos. Por opção, o professor poderia complementar por mais um ano, o chamado quarto normal, em uma área específica, o que habilitaria a atuar ate o 7ª série (atual 8º ano).

A maioria das mulheres do início e meados do século XX se formavam como Normalistas ou se casavam e paravam de estudar, pois antigamente a única carreira mais aceita para mulher seria de Professora.

Em 1996, o então Ministro da Educação, Paulo Renato de Souza aprovou a nova LDB, que já transitava no congresso há anos. Naquela lei, a mínima habilitação exigida para o magistério passou a ser uma licenciatura (ensino superior), depois foi reabilitado o curso normal pela portaria E/SUEN número 07, de 22 de fevereiro de 2001, até que não exista mais professor leigo no país O curso pedagógico é conhecido por Curso Normal e seus alunos são conhecidos como Normalistas, nome que inspirou um romance clássico da literatura brasileira, A Normalista.
É muito difícil encontrar professores primários homens, mas não impossível. Muitos homens se formam como professores primários e enfrentam preconceitos, mas ainda assim existem.
 
PROFESSORES(AS)  E/OU  NORMALISTAS
A HOMENAGEM DESTE BLOG, ÀQUELES QUE MERECEM TODO NOSSO RESPEITO, CARINHO E ADMIRAÇÂO, SALVE DIA 15 DE OUTUBRO!!!!
PARABÉNS A TODOS OS PROFESSORES(AS) DO BRASIL!!!
Fontes:

 
Lembrem-se, as mudanças acontecem “De dentro pra fora!”


















Nenhum comentário: