By Elaine Averbuch Neves

Sou como você me vê. Posso ser leve como uma brisa ou forte como uma ventania. Depende de quando e como você me vê passar.

– Clarice Lispector -

sábado, 29 de outubro de 2011

“Um país se faz com homens e livros.” Monteiro Lobato

      29/10 – Dia Nacional do Livro
Você sabe porque se comemora dia 29/10 o Dia Nacional do Livro? Em homenagem à fundação da Biblioteca Nacional, que ocorreu em 1810. Só a partir de 1808, quando D. João VI fundou a Imprensa Régia, o movimento editorial começou no Brasil. Com a transferência da Real Biblioteca portuguesa para o Brasil, seu acervo de 60 mil peças, entre livros, manuscritos, mapas, moedas, medalhas, etc., ficava acomodado nas salas do Hospital da Ordem Terceira do Carmo, no Rio de Janeiro.
A biblioteca foi transferida em 29 de outubro de 1810 e essa passou a ser a data oficial de sua fundação.
O primeiro livro publicado aqui foi "Marília de Dirceu", de Tomás Antônio Gonzaga, mas nessa época, a imprensa sofria a censura do Imperador. Só na década de 1930 houve um crescimento editorial, após a fundação da Companhia Editora Nacional pelo escritor Monteiro Lobato, em outubro de 1925. 
Na Idade Média,  os livros  eram feitos à mão, produzidos por monges que usavam tinta e bico de pena para copiar textos religiosos em latim. Considerado o criador da imprensa em série, Johannes Gutenberg (1398-1468 - Mainz, Alemanha), de profissão ourives, culto e curioso, é o criador da prensa tipográfica, onde se colocavam letras que eram cunhadas em madeira e presas em fôrmas para compor uma página. Essa tecnologia sobreviveu até o século XIX, com poucas mudanças.
Por volta de 1456, foi publicado o primeiro livro impresso em série: a Bíblia de 42 linhas. Conhecida como "Bíblia de Gutenberg", a obra tinha 642 páginas e 200 exemplares, dos quais existem apenas 48 espalhados pelo mundo hoje em dia. A invenção de Gutenberg marcou a passagem do Mundo Medieval para a Idade Moderna: era de divulgação do conhecimento.
“O livro é um meio de comunicação importante no processo de transformação do indivíduo. Ao ler um livro, evoluímos e desenvolvemos a nossa capacidade crítica e criativa. Além disso é um dos companheiros mais fiéis e leais. Fica conosco por horas a fio, se assim o desejarmos. Está sempre aberto para nós... Através de suas páginas encantadas podemos viajar, a qualquer hora e para qualquer lugar!!! O quanto podemos aprender com um “bom” livro é imensurável! A leitura é um hábito saudável e enriquecedor que deveria ser estimulado desde a infância. É importante para as crianças ter o hábito da leitura, porque com ela se aprimora a linguagem e a comunicação com o mundo. O livro atrai a criança pela curiosidade, pelo formato, pelo manuseio e pela emoção das histórias.  Compreendo as dificuldades da maioria dos brasileiros que, muitas vezes tem de escolher entre o essencial para sobreviver, aí acabam deixando o livro de lado, considerando-o supérfluo. A leitura deveria ser barateada em nosso país, para que possa se tornar acessível a todos. Aos adultos que até agora ainda não adquiriram o salutar hábito da leitura, é mais difícil, mas nunca é tarde para começar a ampliar seus horizontes e mudar suas perspectivas e visão da vida e/ou do mundo, mas podem proporcionar aos pequeninos a oportunidade iluminada e enriquecedora de uma boa leitura. Com certeza irão crescer e se tornar adultos mais cultos e esclarecidos. Ler é um prazer e uma arte e, confesso que faz tempo que não leio um bom livro. Tudo que leio atualmente é pela internet, mas para você que gosta de passar horas e horas folheando um livro, sonhando, viajando e, claro, lendo, aí vão algumas indicações de ótimas leituras!!!”
Elaine Averbuch Neves
Chico Xavier: O Livro do Filme de Daniel Filho. Neste livro, Marcel Souto Maior faz um mergulho jornalístico nos bastidores do filme sobre um dos personagens mais intrigantes e impressionantes do Brasil. Chico Xavier, que faria cem anos em 2010, mexeu com a emoção de todos os envolvidos no longa-metragem de Daniel Filho.
Adolescentes: Quem Ama Educa! Este é o novo livro de Içami Tiba, um dos psiquiatras mais famosos do Brasil. O foco principal de seu trabalho é a terapia para adolescentes. Com toda sua experiência e quase 75.000 atendimentos clínicos, ele elaborou um método para que pais e adolescentes possam se entender. Os jovens atuais são mais complexos que os da geração de seus pais. Hoje eles são mais globalizados, informatizados e independentes. Em um relacionamento em família, pais e filhos podem não se entender bem e surgem conflitos e desentendimentos. Lendo esta obra os pais e todos os educadores que lidam com adolescentes, compreenderão melhor as fases da vida de um jovem.
Pais Separados, Filhos Preparados. O fato de alguns casamentos não durarem para sempre não é mais motivo para espanto. Contudo, será que é possível poupar os filhos dos desgastes de uma separação?
Cris Poli vem novamente auxiliar você na educação de seu pequeno. E, desta vez, aborda as questões que afligem pais e mães divorciados que se preocupam com o bem-estar de suas crianças.
Este livro dará a você os conhecimentos necessários para lidar com as dificuldades típicas vivenciadas por filhos de pais separados.
Pais separados, filhos preparados é um convite a um valioso aprendizado: é possível haver respeito entre o casal, mesmo com o término do casamento, a fim de priorizar os filhos, tornando-os adultos saudáveis e felizes!
O Vendedor de Sonhos. Um homem desconhecido tenta salvar da morte um suicida. Ninguém sabe sua origem, seu nome, sua história. Proclama aos quatro ventos que as sociedades modernas se converteram num hospício Global. Com uma eloquência cativante, começa a chamar seguidores para vender sonhos. Ao mesmo tempo em que arrebata as pessoas e as liberta do cárcere da rotina, arruma muitos inimigos. Será ele um sábio ou um louco? Este é um romance que fará rir, chorar e pensar muito.
“A leitura de um bom livro é um diálogo incessante: o livro fala e a alma responde.”

André Maurois
Fontes:
Lembrem-se, as mudanças acontecem “De dentro pra fora!”











Nenhum comentário: