By Elaine Averbuch Neves

Sou como você me vê. Posso ser leve como uma brisa ou forte como uma ventania. Depende de quando e como você me vê passar.

– Clarice Lispector -

sábado, 1 de outubro de 2011

Blogando, comemorando e aprendendo....

1º/10 – Dia Internacional da Terceira Idade
Em 14 de dezembro de 1990, a Assembléia Geral da ONU incluiu o dia 1º de outubro no seu calendário de comemorações especiais. O Dia Mundial da Terceira Idade foi proclamado pelas Nações Unidas como forma de chamar a atenção do Mundo para a situação financeira, social e afetiva em que se vive nessa faixa etária. No dia 28 de dezembro de 2006, o Presidente Luiz Inácio Lula da Silva assinou a Lei nº 11.433, instituindo que o Dia Nacional da Terceira Idade, passa a ser celebrado no dia 1º de outubro de cada ano, data na qual os demais países comemoram o Dia Internacional da Terceira Idade.
O dia 27 de Setembro vinha sendo utilizado para esta comemoração nos últimos 15 anos, sem que existisse um real consenso do que motivou a escolha desse dia. Porém, desde 4 de Julho de 1996, quando o então Presidente Fernando Henrique Cardoso assinou a Política Nacional do Idoso, lideranças do segmento idoso vinham reivindicando que a comemoração oficial mudasse a data e a fizesse coincidir com o mesmo dia festejado internacionalmente, sob a argumentação de que assim o Brasil poderia se inserir nas comemorações e reivindicações mundiais.
 Desde então, nessa data, comemoramos o Dia Internacional da Terceira Idade.
Considera-se na terceira idade toda pessoa que possui 60 anos ou mais. A Organização das Nações Unidas divide os idosos em três categorias: pré-idosos (entre 55 e 64 anos), os idosos jovens (entre 65 e 79 anos ou 60 e 69 anos, para quem vive na Ásia e na região do Pacífico) e idosos avançados (com mais de 70 ou 80 anos). O crescimento dessa população é um fenômeno mundial e, em vinte anos, o Brasil será o sexto país com o maior número de idosos no mundo. A tendência é que o número de pessoas acima dos 60 supere o de jovens de até 15 anos. 
 No Brasil, com a melhora nas condições de vida e tratamentos de saúde, essa camada da população já soma 19 milhões de cidadãos e vem crescendo a cada dia.
Para proteger e garantir os direitos do idoso, foi sancionada, em 28 de dezembro de 2006, a Lei nº 11.433 que criou o Estatuto do Idoso. Segundo ele, todo cidadão com 60 anos ou mais deve ter desconto de 50% nas atividades culturais e educativas; programas nos meios de comunicação com conteúdos culturais e educativos sobre o processo do envelhecimento e gratuidade nos transportes públicos urbanos, entre outros benefícios. O Estatuto garante também penalidades para quem mostrar imagens que desrespeitem as pessoas mais velhas ou para quem abandonar o idoso sem assistência. 

A criação do Estatuto segue a tendência mundial do envelhecimento da população. Nos países desenvolvidos, a expectativa de vida é de 75 anos e com os avanços da medicina, essa população vem se tornando cada vez mais ativa e saudável.      
Apenas uma pequeníssima parcela da população idosa aufere rendimentos suficientes para levar uma existência minimamente aceitável. A maioria, infelizmente, passa bastante dificuldade, competindo aos filhos suprir as necessidades econômicas dos pais quando estes atingem uma idade avançada e, sobretudo, distribuir-lhes carinho idêntico àquele que deles receberam enquanto foram jovens.

As crianças, por sua vez, deverão respeitar e valorizar o papel dos avós na vida familiar.
Socialmente, nada há mais triste que abandonar idosos em lares, não permitindo a cooperação e a partilha de conhecimento e experiências entre as diferentes gerações.
Num tempo em que mais de 10% da população mundial vive para além de 60 anos, é importante que todos estejamos atentos e sensíveis a esta realidade porque, ao chegar a nossa vez, gostaríamos de ser amados, aceitos, respeitados e amparados como pessoas dignas.
Parabéns e a homenagem do Blog a todos(as) os(as) Idosos(as) do Brasil e do Mundo!!!
Fontes:
1º/10 – Dia do Vendedor
Uma das profissões mais antigas da história da humanidade é comemorada do dia 01 de outubro.
Trata-se do dia do vendedor, aquele profissional que se dedica totalmente a conquistar clientes e é indispensável para o sucesso comercial de qualquer empresa.
É a profissão mais numerosa do mundo!
A carreira de vendas está longe de ser glamourosa é, sem dúvida nenhuma, um das que mais exigem alguns aspectos emocionais que podem e devem ser trabalhados para um melhor desempenho. É uma grande bobagem dizer que para ser um bom vendedor a pessoa deve ser expansiva, carismática e um bom contador de piadas. Longe disso, toda e qualquer pessoa pode ter sucesso na carreira de vendas, mas é claro que existem alguns aspectos que não podem faltar para um bom vendedor. São eles:
Capacitação técnica - Bons vendedores não gostam de perder nenhum tipo de treinamento e estão sempre ávidos para aprender mais.
 Iniciativa - Eles criam, inovam, são inquietos, inconformados, detestam a rotina e querem sempre mais. Ao agir sentem o sangue correr nas veias e é exatamente isso que eles adoram: sentir-se vivos na profissão.
 Persistência - Não desistem facilmente quando têm convicção de que algo está certo ou de que aquele é o caminho.
 Resiliência - Ser resiliente é ser resistente e não se deixar abater perante as adversidades. Nada melhor do que um dia após o outro.
 Entusiasmo - Bons vendedores têm brilho nos olhos. Ser entusiasta não significa ser só sorrisos o tempo todo, significa ter uma forte convicção de que você está no lugar certo e com as pessoas certas. É quando fazemos algo que faríamos até de graça. O que me leva a última qualidade que não pode faltar a nenhum vendedor que é...
 Paixão - Não conheço nenhum vendedor de sucesso que não goste do que faz. Vendas são apaixonantes e o cliente um grande caso de amor. Gostar do que se faz é condição universal para ser bem-sucedido na carreira e na vida.
Parabéns a todos os profissionais de vendas do Brasil!
Fontes:
 
1º/10 – Dia Nacional do Vereador
Foi promulgada no dia 20 de julho de 1984, a Lei Federal 7.212/84, que instituiu o dia 1º de outubro como o Dia Nacional do Vereador. Sendo este o primeiro cidadão com efetivo exercício político no Brasil. Comemorar a data nacional consagrada ao vereador põe em evidência o reconhecimento a esse "interlocutor insubstituível" dos cidadãos. O vereador é, sem dúvida, o representante mais presente do poder público, no que este tem a ouvir, compreender, interpretar e transformar as demandas populares em respostas. 
O vereador possui um papel importantíssimo no município em que atua. Ele é o elo entre a população e o poder legislativo. Seu papel é o de mostrar os problemas da comunidade e buscar providências junto aos órgãos competentes.
Mas não é só isso. Cabe-lhe também a sagrada função  de apresentar projetos de lei, votar a favor ou contra projetos de lei dos outros vereadores ou do prefeito, defender estes ou não, como também verificar se as verbas estão sendo utilizadas de modo correto, se as obras estão sendo bem realizadas, ou seja,  de fiscalizar as contas do Poder Executivo Municipal, os atos do Prefeito, denunciando o que estiver ilegal ou imoral à população e aos órgãos competentes. Portanto, o vereador é o fiscal do dinheiro público, sempre trabalhando para a construção de uma sociedade em que haja igualdade, liberdade, justiça e solidariedade.

O conjunto dos vereadores é chamado de Câmara Municipal, que é dirigida pelo presidente da Câmara, eleito pelos seus pares. É ele quem abre e encerra as sessões e gerencia os servidores, os veículos e todos os setores pertencentes à Câmara.

O Vereador deve ser independente, atuante, polêmico, e deve sempre ter a coragem de concordar com o que considerar certo e discordar do que considerar que esteja errado. Deve agir com conhecimento e desarmado de ódios ou rancores. Exatamente por ser um "fiscal do povo", não deve atrelar-se a prefeitos ou outras autoridades por meio de "favores", caso contrário, sua função estará sendo deturpada. 
É isso que a população deve observar e cobrar de seus representantes. Aliás, a população precisa freqüentar as reuniões dos Legislativos Municipais, para saber como estão se comportando os pretensos "representantes do povo".

Para se candidatar é necessário atender aos seguintes requisitos:
- Ter nacionalidade brasileira;
- Estar filiado em algum partido político;
- Ter idade mínima de 18 anos;
- Possuir domicílio eleitoral no município pelo qual concorre ao cargo;
- Ter pleno exercício dos direitos políticos.

Parabéns a todos(as) os(as) Vereadores(as) conscientes das responsabilidades de seus mandatos!
 
Fontes:
1º/10 – Dia de Santa Terezinha
Teresa de Lisieux, Santa Teresa do Menino Jesus e da Santa Face, ou Santa Teresinha (1873-1897).
 Louis e Zelie Martin, pais de Santa Terezinha do Menino Jesus
A francesa Marie Françoise Thérèse Martin (Maria Francisca Teresa Martin), nasceu no dia 2 de janeiro de 1873, em Alençon, na França, filha do ourives Luis José Estanislau Martin e da artesã Zélie Guéri. era a caçula de uma família com nove (9) filhos: Maria Luisa, Maria Paulina, Maria Leônia, Maria Helena (faleceu aos 4 anos e meio de idade), José Maria Luis (faleceu aos cinco meses de vida), José Maria João Batista (faleceu antes de completar nove meses de nascimento), Maria Celina, Maria Melânia Teresa (falecida aos três meses de idade) e ela, Terezinha.
 Santa Terezinha, quando menina.
Quando nasceu, era muito franzina e doente. Desde o nascimento exigia muitos cuidados. Desde cedo, revelava-se marcada pelo senso de amor, pelo semblante de serenidade e pelo contentamento de sua alma com a grandeza de Deus. Aos 2 anos já pensava na idéia de ser religiosa, para a alegria de sua mãe, mas para o desconsolo de seu tio Isidore Guérin (seu futuro tutor sub-rogado).
Em agosto de 1876, a Sra. Zelie toma conhecimento de que padece de um câncer. Quando ela falece, o Sr. Martin muda-se com as quatro filhas para Lisieux em 1877.
Santa Terezinha, antes de ser freira 
A prematura morte de sua mãe, quando ela tinha 4 anos fez com que ela se apegasse a sua irmã Pauline, que elegeu para sua "segunda mamãe". A repentina entrada dessa irmã no Carmelo, fez a jovem Thérèse, adoecer. Curada pela ‘Virgem do Sorriso', imagem da Imaculada Conceição que seus pais tinham afeição, tomou uma forte resolução de entrar para o Carmelo.
Entrou para ser aluna na Abadia das Beneditinas de Lisieux, e lá permaneceu por cinco anos, porém após sofrer muitas humilhações, de lá saiu e passou a receber aulas particulares.
Quase ao completar 14 anos, no Natal de 1886, Teresa passa por uma experiência que chamou de "Noite da minha conversão". Ao voltar da missa e procurar seus presentes, percebe que seu pai se aborrece por ela apresentar comportamento infantil. A menina decide então a renunciar a infância e toma o acontecido como um sinal inspirador de força e coragem para o porvir. 
Carmelo.. Seis meses depois, Próximo de completar 15 anos, Teresa decide que quer entrar para o Carmelo de Lisieux -Por isso, é carinhosamente chamada de Terezinha de Lisieux - (Ordem das Carmelitas Descalças). Como a pouca idade a impede, é levada por familiares, em novembro de 1887, para uma audiência com o Papa, em Roma, para pedir a exceção. Em abril do ano seguinte é aceita. Concedida a autorização ingressou em 9 de abril de 1888 e tomou o nome de Thérèse de l´Enfant Jesus.
Fez sua profissão religiosa, em 8 de setembro de 1890, e tomou o nome de Thérèse de l´enfant Jesus et de Sainte Face, mas ficou conhecida pelos franceses após sua morte como Thérèse de Lisieux.

Inclinada por temperamento à calma e a tristeza, Thérèse com lindos olhos azuis, cabelos louros, traços delicados, alta e extraordinariamente bonita, quando escrevia no seu diário “Oh! Sim, tudo me sorrirá aqui na terra”, era uma época em que estava experimentando injustiças e incompreensões. Já atingida pela tuberculose pulmonar, debilitada nas forças, não rejeitava trabalho algum e continuava a “jogar para Jesus flores de pequenos sacrifícios”.
Após seis anos na ordem, em 1894, almejando o caminho da santidade, Teresa percebe que não conseguiria pelas tradicionais mortificação, disciplina e sacrifício observadas pelos santos a quem se dedica a estudar. Inspirada nas palavras de um padre, Teresa adota a "Pequena Via", um caminho pequeno e reto para a santidade, que consiste simplesmente em se entregar ao amor de Jesus Cristo, para que Ele conduza pelo caminho.
Faleceu em 30 de setembro de 1897, com apenas 24 anos. Disse, na manhã de sua morte: “eu não me arrependo de me ter abandonado ao amor”. No dia 4 de outubro de 1897, foi sepultada no cemitério de Lisieux.
Sua obediência era a prova de que se fazia a menor entre as menores. Sua irmã, Paulina, também carmelita, publicou em 1898 os escritos autobiográficos de Santa Teresinha, intitulados "História de uma alma".
Ficou conhecida pelo seu amor ao Menino Jesus, seguramente pelo que escreveu nos seguintes termos: “Eu havia me oferecido a Jesus Menino como um brinquedo, e lhe havia dito que se servisse de mim como uma coisa de luxo, que as crianças se contentam em guardar, mas como uma pequena bola sem valor, que ele pudesse jogar na terra, empurrar com os pés, deixar em um canto, ou também apertar contra o coração, quando isso lhe agradasse. Numa palavra queria divertir o Menino Jesus e abandonar-me aos seus caprichos infantis.”

No dia 17 de maio de 1925, Teresinha foi canonizada pelo Papa Pio XI. O mesmo Papa a declara Patrona Universal das Missões Católicas em 14 de Dezembro 1927. Por ocasião da celebração do Centenário de sua morte, em 19 de Outubro de 1997, o Papa João Paulo II a declarou “Doutora da Igreja”.
A memória de Santa Terezinha merece ser resgatada como exemplo cotidiano. Todavia, o nosso calendário reserva o dia 01 de OUTUBRO como data especial em sua homenagem.
Fontes:
”Amar é...
 Admirar com o coração.
Admirar é...
 Amar com o cérebro.”
Theophile Gautier
Lembrem-se, as mudanças acontecem “De dentro pra fora!”
























2 comentários:

Alessandra disse...

Olá!
Obrigada pelo comentário lá no blog!
Volte sempre!

Tem post novo lá no blog, sobre calçados,gostaria de saber sua opinião!
Um ótimo fim de semana!
Bjo Bjo

http://eutenhopressaemuitacoisameinteressa.blogspot.com

Claudia Lopes disse...

Já estou te seguindo, gostei bastante da homenagem que fez a terceira idade. Que todos tomem a consciência e respeitem os idosos que tanto fizeram e nos ensinaram.

Parabéns

http://claudia-lopes.blogspot.com